News Details

  • Home
  • A relação de poder e comunicação.
26 de março de 2020 Sarah 0 Comments

A relação de poder e comunicação.

Sobre comunicação e poder: “Se você está chegando naquele fatídico momento de sua carreira que para crescer vai precisar saber não só como transmitir seus conhecimentos aos outros, mas ainda, liderar, convencer, motivar. Chegou o momento de você desenvolver uma nova habilidade”.

Adolf Hitler, Barack Obama, Oprah Winfrey. O que essas pessoas têm em comum? Além de fama e poder, são excelentes comunicadores.

Vamos tentar entender mais a fundo a relação entre poder e comunicação. Será que é possível algum mal comunicador se tornar uma pessoa poderosa? Pensando especificamente no mundo corporativo: sabemos que sim.

Podemos chegar a uma posição de liderança sem necessariamente sermos bons comunicadores. Todos sabemos que além de competência, existem diversos outros caminhos para que as pessoas cheguem a um cargo de liderança. E falo aqui daqueles menos meritocráticos, como trapaça, favoritismo, “puxa-saquismo”, indicações etc. Neste texto vamos tentar excluir estes casos, ok?!

Vamos pensar então nas pessoas que chegaram a algum cargo de poder por mérito, porque de fato se destacaram, e porque merecem estar lá! Consegue pensar alguém assim na sua empresa? Agora me diz, como é a comunicação desta pessoa? Ela é uma pessoa que consegue expor suas ideias com clareza? Consegue convencer as pessoas que um problema atual precisa ser superado para um bem maior no futuro? Como é o relacionamento interpessoal dessa pessoa?

E quando ela precisa fazer uma apresentação ou uma palestra? Será que ela fala de maneira monótona, fria, robotizada ou sem paixão? Muito provavelmente não. Porque quando admiramos um líder ou a maneira como alguém se comunica, fatalmente percebemos que existem alguns elementos fundamentais em sua comunicação, como: paixão, veracidade, emoção. Líderes memoráveis são pessoas com energia alta, pessoas agradáveis de estar por perto. Sabem motivar, convencer, conectar e engajar públicos distintos em uma empresa.

“Me ajuda! Como eu faço para falar de maneira engajadora, como criar conexão com meu público?”

Vamos à algumas dicas práticas? Listamos aqui 3 pontos que podem nos ajudar a apresentar de modo que realmente consigamos nos conectar com o público:

Mostre ao público o quanto aquele assunto te fascina

Vejo pessoas que dedicam suas vidas a estudar um assunto. Falam sobre ele no almoço, jantar e até em conversas de elevador. Falam sobre isso até quando ninguém pergunta. Daí essa pessoa tem a brilhante oportunidade de fazer uma apresentação para um público grande e mostrar a todos o quanto aquele assunto é importante. O que ela faz? Parece que está ali por obrigação.

Não! Mostre às pessoas logo no início o quanto você é apaixonado por aquele assunto. Fale sobre os cursos que fez para se aprofundar no tema, porque esse tema te despertou tanto interesse, quando isso aconteceu… (Eu mesma, em minhas apresentações sempre digo “ sou fonoaudióloga e apaixonada por comunicação desde que me entendo por gente. Minha boneca favorita aos 4 anos chamava Fala Neném. Era uma boneca que falava errado e eu tinha que corrigir… Minha paixão por esse assunto me acompanhou durante toda minha vida”…).

Deixe seu corpo comunicar sua ideia

Quando as pessoas vão se apresentar pensam muito no que falar, no cérebro, nas ideias.

Sim, precisamos saber o que queremos comunicar. Mas uma vez isso estando claro (e organizado), precisamos expressar nossas ideias por outros “canais” que não somente a boca, nos expressamos através do olhar, da expressão facial, das mãos, dos braços e da postura.

Nosso corpo funciona como uma orquestra no momento da comunicação: A “partitura” é a mensagem que queremos transmitir. Cada instrumento desta orquestra é um aspecto de comunicação (fala, voz, dicção, linguagem não verbal). E todos estes aspectos precisam seguir um ritmo e estar sincronizados em sua apresentação para uma comunicação eficiente. E você, caro leitor, deve ser o maestro que faz com que todos os elementos estejam em harmonia. Nossa atuação no palco deve ser congruente, sincronizada, ritmada, e principalmente, emocionante, como toda boa orquestra é.

Deixe a emoção fluir pela comunicação

O mundo corporativo nos coloca uma “máscara de inexpressividade”. Não podemos chorar, brigar, gritar, mostrar compaixão nem tristeza. Não podemos demonstrar alterações de humor, ou mesmo na voz. Nos acostumamos a viver nosso dia a dia assim. Sempre iguais. Todo dia.

E o que acontece quando nos apresentamos? Não trazemos emoção. E é justamente a emoção o que encanta grandes plateias. Todos gostamos de assistir histórias engraçadas, surpreendentes, inteligentes, histórias que despertam amor, compaixão, histórias onde superamos desafios… E quando vemos a pessoa que conta essa história demonstrar emoção… Ah… isso é o que fascina a plateia!

Veja se sua apresentação permite momentos de emoção. Normalmente a conclusão é um ótimo momento para construir esse vínculo com a plateia. Faça seu público rir, chorar, ou refletir sobre um assunto. Deixe-os irem para casa pensando no que você falou. Questione verdades absolutas, mostre o lado mais humano que existe em você. Que tal um filme comovente que aborde o que você falou de um modo mais poético? Assista aqui nosso vídeo sobre “como lidar com pessoas frias”.

E pessoal, vale ressaltar aqui que tudo isso que abordamos, nada tem a ver com extroversão. É muito comum que as pessoas confundam e digam que não se comunicam bem porque são tímidos. Steve Jobs é um ótimo exemplo disso. Aquele cara “nerd”, tímido, que tinha tanta dificuldade de relacionar-se, após muito treino e dedicação tornou-se um dos maiores Speakers de todos os tempos sem perder sua personalidade, ou seu jeito único de ser. Sua habilidade em liderar pode até ser questionada, é verdade, mas acredito que seja um senso comum o homem poderoso e grande comunicador que ele se tornou, não é mesmo?

O que podemos concluir sobre esse assunto, então? Líderes poderosos que chegaram ao poder por mérito são pessoas que precisaram desenvolver a habilidade de comunicar suas ideias para grandes públicos.

Se você, meu caro leitor, está chegando naquele fatídico momento de sua carreira que, para crescer vai precisar saber não só como transmitir seus conhecimentos aos outros, mas ainda, liderar, convencer, motivar… e se conectar de verdade com as pessoas…Parabéns! Chegou o momento de você desenvolver uma nova habilidade.

Bem-vindo ao novo modo de comunicar!