News Details

  • Home
  • O uso da TV corporativa pode trazer grandes benefícios ao seu negócio. Entenda como investir e conseguir retorno por meio de uma estratégia de Endomarketing
endomarking
24 de março de 2020 Sarah 0 Comments

O uso da TV corporativa pode trazer grandes benefícios ao seu negócio. Entenda como investir e conseguir retorno por meio de uma estratégia de Endomarketing

A comunicação interna é de extrema importância para uma empresa que deseja ter seus objetivos alinhados com os de seus colaboradores. Para isso acontecer, é preciso utilizar uma estratégia de endomarketing. A TV corporativa pode ser considerada como a principal ferramenta para colocar esse método em prática. Investir nessa plataforma pode trazer grandes benefícios à corporação e aos colaboradores.

Estratégia de endomarketing

O endomarketing também conhecido como marketing estratégico, tem o intuito de gerar ações para o fortalecimento da relação entre colaborador e corporação. Ele é fundamental para ter uma equipe produtiva e engajada com os ideais da empresa. O método pode servir para reter talentos, pois se sentem valorizados, além de diminuir a rotatividade em geral.

A missão do endomarketing é fazer com que as corporações reconheçam a importância de conhecer o perfil de seus colaboradores.

Por que usar a TV corporativa?

A TV corporativa é uma ótima alternativa para colocar o marketing interno em prática. O investimento na estratégia de endomarketing trará retornos benéficos à corporação. Nesse caso, não se trata de gastos, mas, sim, de investimentos. Investir no modelo de TV corporativa rende menos custos do que, por exemplo, murais impressos. 

Como investir

Para investir em uma TV corporativa é necessário, mesmo que seja óbvio, ter energia elétrica para o funcionamento dos aparelhos. Além disso, é preciso estar conectado à internet, para realizar as atualizações pendentes. Por fim, é fundamental ter um player compatível com o software da TV corporativa e o televisor. Em relação às TVs, existem dois tipos para se utilizar, que são:

  • LCD – ideal para salas iluminadas, possui baixo-custo, porém, gasta mais energia;
  • LED – indicada para locais grandes, onde a TV pode ser vista a distância. Tem seu custo elevado, mas gasta cerca de 40% a menos de eletricidade do que os modelos em LCD.

A comunicação interna é de extrema importância para uma empresa que deseja ter seus objetivos alinhados com os de seus colaboradores. Para isso acontecer, é preciso utilizar uma estratégia de endomarketing. A TV corporativa pode ser considerada como a principal ferramenta para colocar esse método em prática. Investir nessa plataforma pode trazer grandes benefícios à corporação e aos colaboradores.

Estratégia de endomarketing

O endomarketing também conhecido como marketing estratégico, tem o intuito de gerar ações para o fortalecimento da relação entre colaborador e corporação. Ele é fundamental para ter uma equipe produtiva e engajada com os ideais da empresa. O método pode servir para reter talentos, pois se sentem valorizados, além de diminuir a rotatividade em geral.

A missão do endomarketing é fazer com que as corporações reconheçam a importância de conhecer o perfil de seus colaboradores.

Por que usar a TV corporativa?

A TV corporativa é uma ótima alternativa para colocar o marketing interno em prática. O investimento na estratégia de endomarketing trará retornos benéficos à corporação. Nesse caso, não se trata de gastos, mas, sim, de investimentos. Investir no modelo de TV corporativa rende menos custos do que, por exemplo, murais impressos. 

Como investir

Para investir em uma TV corporativa é necessário, mesmo que seja óbvio, ter energia elétrica para o funcionamento dos aparelhos. Além disso, é preciso estar conectado à internet, para realizar as atualizações pendentes. Por fim, é fundamental ter um player compatível com o software da TV corporativa e o televisor. Em relação às TVs, existem dois tipos para se utilizar, que são:

  • LCD – ideal para salas iluminadas, possui baixo-custo, porém, gasta mais energia;
  • LED – indicada para locais grandes, onde a TV pode ser vista a distância. Tem seu custo elevado, mas gasta cerca de 40% a menos de eletricidade do que os modelos em LCD.